Escola Da Vida - Mario Sergio Cortella

Sinopsis

Uma conversa sobre educação, cidadania e aperfeiçoamento do ensino.

Episodios

  • Aprender pela dor só vale quando se fala em dor como esforço ou sacrifício

    Aprender pela dor só vale quando se fala em dor como esforço ou sacrifício

    14/07/2020 Duración: 02min

    Há pessoas que acham, de fato, que só é possível ensinar infringindo dor ao jovem, mas, segundo Mario Sergio Cortella, isso não é mais colocado como um 'modo educativo prudente'. Ele difere o aprendizado por pressão daquele feito por ferimentos.

  • Vinícius se foi há 40 anos, mas continua presente

    Vinícius se foi há 40 anos, mas continua presente

    09/07/2020 Duración: 03min

    Mario Sergio Cortella homenageia o 'poetinha', fazendo uma relação entre a obra 'A casa' e a realidade vivida pelos estudantes e suas famílias na pandemia. Se por um lado a casa é 'muito engraçada', muitas delas não têm qualquer estrutura para manter o ensino à distância, avalia ele.

  • Aproveite o dia, mas sem desespero

    Aproveite o dia, mas sem desespero

    07/07/2020 Duración: 02min

    Nesse momento de flexibilização da quarentena, Mario Sergio Cortella destaca que o conselho do poeta romano Horácio ("Carpe diem") não um salvo conduto para o descontrole ou desvario. É preciso cautela, porque 'o amanhã é incerto', afirma.

  • O normal é relativo e muda ao longo do tempo

    O 'normal' é relativo e muda ao longo do tempo

    02/07/2020 Duración: 02min

    As mudanças provocadas pela pandemia nos lembram que a noção de normalidade se modifica ao longo do tempo. O professor Mario Sergio Cortella destaca que é preciso saber diferenciar vezes em que o 'normal' deve ser alterado e os momentos em que essa noção deve ser mantida estável.

  • Na vida, assim como no esporte, trapaça não é legal

    Na vida, assim como no esporte, 'trapaça não é legal'

    30/06/2020 Duración: 02min

    O professor Mario Sergio Cortella relembra algumas trapaças famosas no esporte, como o gol de mão de Maradona na Copa de 1986, para mostrar que não é correto burlar regras ou mentir. Se ficamos indignados com injustiças nos esporte, também devemos estar atentos a nós mesmos para agirmos de forma ética.

  • Volta às aulas tem significado preocupação, planejamento e necessidade de cuidado

    Volta às aulas tem significado preocupação, planejamento e necessidade de cuidado

    25/06/2020 Duración: 02min

    Em um período de pandemia, a noção de retorno às aulas mudou bastante. Mario Sergio Cortella destaca que quem tem responsabilidade pela educação escolar precisa, agora, ouvir todos os envolvidos na questão para tomar atitudes corretas. 'Temos que ter toda a cautela. Não uma cautela imobilizadora, mas uma cautela que preserve a integridade', afirma.

  • À sua maneira, Dercy Gonçalves trouxe mensagem de esperança

    À sua maneira, Dercy Gonçalves trouxe mensagem de esperança

    23/06/2020 Duración: 03min

    Há exatos 113 anos, nascia Dercy Gonçalves. No aniversário da artista, Mario Sergio Cortella relembra uma de suas frases emblemáticas: 'por maior que seja o buraco em que você se encontra, pense que, por enquanto, ainda não há terra por cima'. Para Cortella, essa é uma maneira divertida de lembrar que devemos sempre manter a esperança.

  • A solidão também pode ser aproveitada

    A solidão também pode ser aproveitada

    18/06/2020 Duración: 03min

    Mario Sergio Cortella comenta que, nesse momento, um dos problemas que mais marca nosso cotidiano é a solidão. Ele destaca que o sentimento costuma ser negativo, mas lembra que momentos solitários podem ser aproveitados. Cortella cita o Marquês de Vauvenargues para explicar: 'a solidão é para o espírito o que a dieta é para o corpo. Às vezes, ajuda'.

  • Boa parte da população precisa de apoio para que não fique exposta ao vírus

    Boa parte da população precisa de apoio para que não fique exposta ao vírus

    16/06/2020 Duración: 03min

    No aniversário de Ariano Suassuna, Mario Sergio Cortella faz uma crônica sobre os tempos de pandemia citando trechos do Auto da Compadecida, uma das obras mais famosas do escritor nordestino. Em sua reflexão, Cortella lembra que muitas pessoas vão às ruas porque estão 'desconectadas, distraídas ou até inconsequentes'. No entanto, várias outras saem para 'buscar a sobrevivência'. Nesses casos, é necessário apoio para que os indivíduos não se exponham demais à doença.

  • Prestar atenção nas palavras é uma atitude moral

    'Prestar atenção nas palavras é uma atitude moral'

    09/06/2020 Duración: 02min

    Em meio ao período pandêmico, temática do preconceito racial ganhou projeção com protestos. E termos como 'ovelha negra', 'denegrir' e 'cabelo ruim', comuns na sociedade, chamam a atenção pela origem racista. Para Mario Sergio Cortella, excluí-las do vocabulários é necessário, mas é preciso também mudar posturas.

página 2 de 2